Que Roberto Naves era uma farsa, qualquer anapolino mais atento conseguiu notar. Tanto é que quase dois terços dos eleitores não votaram nele: ou não foram nas urnas ou votaram no outro candidato.  
Após vencer a eleição contando mentiras, como a que municipalizaria a água, não mexeria com direitos dos servidores e faria uma gestão moderna digna do “novo”, o que se vê agora é que tudo não passou de uma grande cascata. 

A última do prefeito de Anápolis foi aumentar em mais de 120 pessoas a lista de desempregados de Anápolis. Ele demitiu numa canelada só 121 pessoas a maioria delas que trabalhavam no Rápido, que nem funcionou neste sábado. 

As demissões tem motivação política: paranoico, Roberto acha que está sendo vigiado e que os comissionados demitidos fizeram campanha para o PT. 

Ele desempregou 120 famílias e ainda realizou cortes nas gratificações de servidores de carreira – outra “promessa” que fez para ganhar a eleição. 

Os servidores de carreira ainda tiveram outra “surpresa” hoje: receberam seus salários com cortes das gratificações. Agora, além de pagar o dobro da Taxa do Lixo que ele aumentou ainda terão salário cortado.  

Roberto ainda não pagou o acerto trabalhista dos comissionados que demitiu no início do ano. E agora causa mais um caos social e econômico na cidade. 

Cadê a água, Roberto? 

Cadê a gestão moderna, Roberto?

Na rua o povo já começa a pedir “Fora Roberto” tamanha as lambanças. 

Desse jeito o novo não chega a Dezembro. 

Anúncios